22 outubro, 2014

The Outer Limits, 1963 ~ 1965 - Leslie Stevens

Nós controlamos a transmissão!

- THE OUTER LIMITS -

Gênero: Ficção Científica
Formato: Série de antologia
Criador: Leslie Stevens
Narração: Vic Perrin (Control Voice)
Tema de abertura: Dominic Frontiere (1963-64); Harry Lubin (1964-65)
País de origem: Estados Unidos
Nº de temporadas: 2
Nº de episódios: 49

Produtor Executivo: Leslie Stevens
Produtores: Joseph Stefano (1963-64); Ben Brady (1964-65)
Fotografia: Conrad Hall; John M. Nickolaus; Kenneth Peach
Tempo de duração: 50 min. aproximadamente
Companhias Produtoras: Daystar Productions; Villa DiStefano; United Artists Television

Canal Original: ABC
Formato de imagem: Preto & Branco, 4:3
Exibição Original: 16/Set/1963 – 16/Jan/1965

Escrito por Ulisses hq - The Outer Limits Project BR

The Outer Limits é uma série de TV americana criada por Leslie Stevens, que foi ao ar pela ABC de 1963 a 1965 originalmente, durando duas temporadas, com um total de 49 episódios. A série consiste basicamente numa antologia de histórias fantásticas, porém valorizando muito mais a ficção científica do que a fantasia. No Brasil, a série ficou conhecida como A Quinta Dimensão (a tradução correta seria “Os Limites Exteriores”), e foi primeiramente exibida pela extinta TV Continental (canal 9) do Rio de Janeiro.

A série teve um revival que durou de março de 1995 até janeiro de 2002, conseguindo mais longevidade que a série original, tendo sete temporadas, com um total de 154 episódios.

Muitos comparam essa série com The Twilight Zone (1959-1964), que com certeza é a mais famosa em sua categoria, mas algumas séries similares já eram produzidas antes mesmo da série de Rod Serling, mas sem dúvida foi o sucesso de seriados como Twilight Zone e Science FictionTheatre (1955-1957) que influenciaram The Outer Limits.

Cada episódio tem uma duração de aproximadamente 50 minutos, e seus episódios são histórias fechadas, sem personagens fixos – a única exceção é o episódio “The Inheritors” que é dividido em duas partes. A 1ª temporada foi mais longa, tendo 32 episódios, enquanto a 2ª temporada teve apenas 17 episódios (a série foi cancelada).


Como dito, a ficção científica é o foco da série, sendo que os extraterrestres são um dos temas mais recorrentes. De modo similar a Twilight Zone, as histórias em geral não se preocupam simplesmente em mostrar uma boa aventura, mas sempre que possível passar uma “lição de moral”, fazendo o telespectador refletir, já que, muitas vezes se fazia críticas sociais sob o disfarce da ficção.

Os episódios geralmente começavam com um teaser – uma prévia do episódio –, ou com um prólogo. A abertura da série é marcante, com a presença da Control Voice (Voz de Controle) indicando que “eles” controlam a sua televisão. Veja o vídeo abaixo:

video

Esta é abertura mais completa, usada nos primeiros episódios. Por ser um tanto extensa, ela foi sendo encurtada ao longo do seriado.
Abaixo se pode ler a tradução dessa abertura:

Não há nada de errado com o seu televisor. Não tente ajustar a imagem.
Nós controlamos a transmissão. Se quisermos que ouça mais alto,
aumentaremos o volume. Se quisermos que seja mais suave,
um sussurro será ouvido. Nós controlamos o horizontal.
Nós controlamos o vertical. Podemos fazer a imagem descer,
fazê-la vibrar. Podemos tornar a imagem difusa,
ou tão clara como um cristal. Pela próxima hora,
sente-se calmamente, e nós controlaremos tudo o que irá ver e ouvir.
Repetimos, não há nada de errado com o seu televisor.
Você está prestes a participar de uma grande aventura.
Você está prestes a experimentar o temor e o mistério,
que estende-se da mente interior até...
The Outer Limits.

A série também é notável por alguns de seus episódios ter influenciado direta ou indiretamente, a clássica série de Star Trek (Jornada nas Estrelas, 1966) de Gene Roddenberry e o filme Terminator (Exterminador do Futuro, 1984) de James Cameron. No primeiro caso, trata-se principalmente do episódio “Cold Hands, Warm Heart”, em que William Shatner, antes de interpretar o Capitão Kirk, aparecia neste episódio como um astronauta envolvido num tal Projeto Vulcan.
Shatner e seu OverAct em Cold Hands, Warm Heart.
Além disso, outros episódios tiveram pequenas influências no conceito visual da série, além do que, Gene Roddenberry estava frequentemente presente nos estúdios de The Outer Limits, e contratou vários dos seus colaboradores, entre eles Robert Justman e Wah Chang para a produção de Star Trek. No caso de Terminator, foram os episódios “Soldier” e o “Demon With A Glass Hand” (ambos escritos por Harlan Ellison), gerando inclusive problemas judiciais, mas o próprio Cameron depois reconheceu a importância dessas histórias.
Demon With A Glass Hand
Soldier
Apesar de antiga, a série ainda é muito bem lembrada, e é sempre um referencial quanto se trata de seriados de ficção científica. Tempos depois, o grande escritor Stephen King chamou a série de “o melhor programa desse gênero a ser exibido na TV” – eu ainda prefiro The Twilight Zone –, mas gostos a parte, vale mesmo a pena assistir The Outer Limits.

Considerações

Agradeço a todos que se empenharam nesse projeto, confirmando que "a união faz a força"! E hoje, as legendas da série clássica de THE OUTER LIMITS estão aí, em bom português, para quem quiser ver!

Segue abaixo a lista dos legenders:

autor desconhecido — eps.: 06.
Cartwright — eps.: 16, 17, 18, 19, 20, 22, 39. 
Equipe Rocket — eps.: 05.
Gustavo Ribeiro — eps.: 15, 21.
JMileski — eps.: 01, 02, 03, 04, 07, 08, 09, 10, 11.
Kuncka & Labok — eps.: 12, 13, 14, 26, 27, 28.
Peter Hammill — eps.: 25, 35, 36, 44, 45, 46, 47.
Rodolfo — eps.: 29, 30, 31, 32, 38, 40, 42, 43, 48, 49.
Sarubbi & Corrêa — eps.: 37.
Ulisses hq — eps.: 23, 24, 33, 34, 41.

Comentário de Fernando Theodosio

Se você ficou interessado em assistir essa série, recomendo o blog Space Monster. Foi de lá que baixei toda a primeira série.


Gostou? Então nos acompanhe.

0 comentários: